Número total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Maio - Dia da Mãe


No primeiro domingo de Maio comemora-se o Dia da Mãe e para celebrar-mos esse dia, trazemos-vos esta música de António Variações de seu nome "Deolinda de Jesus", uma música cuja letra poderia ser uma dedicação de cada um à sua própria Mãe.
A minha mãe.
É a mãe mais bonita,
Desculpem, mas é a maior
(...)
Canção de mãe é sorrir,
Canção de berço de embalar,
Melodia de dormir,
Mãe ternura a aconchegar,
Canção de mãe é sorrir,
Gosto de ver e ouvir,
Voz imagem de sonhar,
Imagem viva lembrança,
Que faz de mim a criança,
Que gosta de recordar
(...)
A minha mãe,
É a mãe mais amiga,
Certeza, com que posso contar,
E nem por isso, sou a imagem que queria
(...)
Razão de mãe é dizer,
Mãe cuidado a aconselhar,
Os cuidados que hei-de ter,
As defesas a cuidar
(...)
Mas se quiseres saber mais acerca de como o dia da Mãe surgiu, consulta este link: História do dia da mãe

Dia do Trabalhador

No dia 1 de Maio comemora-se o dia do trabalhador. A celebração do dia do trabalhador é uma forma de dignificação do trabalho e do longo historial de ascensão social das classes trabalhadoras. A sua origem relaciona-se directamente com as suas reivindicações sobre horário, condições de trabalho, segurança e protecção social.
A fixação do dia 1 de Maio na maioria dos países decorre da decisão tomada no Congresso Operário Internacional de Paris em 1889 que pretendia homenagear a grande manifestção de Chicago, ocorrida no dia 1 de Maio de 1886 que reuniu cerca de 500.000 trabalhadores e que acabou com uma mortífera repressão policial. 



 Os direitos de que os trabalhadores usufruem (de forma muito diferente porque variável conforme as leis de cada país) são o resultado de séculos de lutas sociais e da capacidade de organização dos trabalhadores, nomeadamente em sindicatos livres.
Nos dias de hoje, o debate e as reivindicações em torno dos direitos e deveres dos trabalhadores  continuam, alimentadas pelas discussões sobre modelos económicos, de Sociedade, de Estado e do próprio conceito de Trabalho.


Bom feriado.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O Leitor é um Sonhador - Resumo do encontro e os resultados finais.

Estes dois últimos dias foram muito divertidos. Os encontros realizados para a 2ª eliminatória do concurso "O leitor é um Sonhador", foram uma grande romaria de alunos à Biblioteca escolar da escola sede de agrupamento, quer de alunos das escolas pertencentes ao agrupamento, quer de alunos pertencentes à própria escola sede.
ilustração de Afonso Cruz

Todos foram convenientemente recebidos, como é habitual, pelos docentes destacados para o serviço  e pela assistente operacional da Biblioteca.
A Professora Bibliotecária deu início aos encontros com a leitura do poema - O Livro - de José Jorge Letria e apresentou os elementos do júri e os alunos participantes desta fase do concurso.
Após a participação de cada um dos concorrentes, foram feitos os agradecimentos aos participantes, professores organizadores/cooperantes e respectivos "membros das claques" compostos por Pais/Encarregados de Educação dos alunos seleccionados e por alunos que se deslocaram para apoiar os seus colegas de turma, tendo sido também entregues pequenas lembranças para todos os  participantes: diploma de participação da turma, diploma de finalista (para os apurados) e um marcador de livros com os Direitos dos Leitores.
Por fim e após uma difícil deliberação o júri apresentou a seguinte lista de apurados:


Anos de Escolaridade
Nome

Escola
1º Ano
José Pedro Manuel

EB1 de Ermidas-Sado
2º Ano
Laura Modesto

EB1 de Ermidas-Sado
3º Ano
Rui Miguel Santos

EB1 de Alvalade
4º Ano
Tomás Góis Cortes

EB1 de S. Domingos
5º Ano
Beatriz Gomes
EB 2,3 de Alvalade
6º Ano
Rafaela Pinela
EB 2,3 de Alvalade
A todos o nosso muito obrigado e um até já, vêmo-nos na Biblioteca.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Leituras de Liberdade

Para além das comemorações que se podem fazer  do 25 de Abril de 1974, a melhor celebração da liberdade é vivê-la com civismo e responsabilidade. E manter a luta pela liberdade na memória colectiva. Para tal, importa que quem não viveu a ditadura e a revolução libertadora possa conhecer protagonistas, motivações e um pouco das grandes questões envolvidas.
Para os nossos leitores mais jovens sugerimos os seguintes títulos:

O 25 de Abril Contado às Crianças e aos Outros, José Jorge Letria.



7x25 Histórias da Liberdade, Margarida Fonseca Santos e Inês do Carmo.




O Que é a Liberdade, Óscar Brenifier.




O Tesouro, Manuel António Pina.



Boas Leituras!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Viver em Liberdade: Viva o 25 de Abril!


A Liberdade é o bem mais precioso de um povo. A ditadura é sempre opressora, tirânica e despótica. É uma violência cometida contra cada um de nós. É um abuso de poder.
Portugal viveu em Ditadura entre 1926 e 1974. Presos políticos, repressão, censura, eleições fraudulentas e assassinatos políticos foram, apenas, alguns exemplos das arbitrariedades cometidas durante mais de quarenta anos pelo Estado Novo, regime de Oliveira Salazar e Marcello Caetano .
Para além da ditadura e dos seus malefícios, os portugueses tiveram de viver, também, com o quotidiano da Guerra Colonial entre 1961 e 1974 quando um grupo de oficiais das Forças Armadas descontentes com a guerra, a situação geral do país e a sua carreira militar, conseguiram, através de um Golpe de Estado ocorrido em 25 de Abril de 1974, derrubar o governo e acabar com a ditadura. O Povo aderiu e do golpe dos militares passou-se para uma revolução, a Revolução dos Cravos (como ficou conhecida), que abriu os caminhos à liberdade e à democracia.
Na Revolução dos Cravos destacou-se a figura do Capitão Salgueiro Maia, responsável pela detenção do chefe de governo da ditadura, Marcello Caetano.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Centenário da República: a Lei de Separação

A poucos meses do encerramento das comemorações do centenário da República, o dia de hoje oferece um grande motivo de reflexão: foi a 20 de Abril de 1911 que se publicou a Lei de Separação do Estado das Igrejas. Foi uma lei da autoria de Afonso Costa (na caricatura acima), Ministro da Justiça do Governo Provisório da Primeira República.
Carregada de polémica e radicalmente laicista, esta terá sido uma das leis mais importantes da Primeira República. No fundo estabeleceu a laicidade do Estado, ou seja, a sua neutralidade religiosa, situação que, no essencial, ainda hoje se verifica e que garante a liberdade religiosa e uma situação de igualdade formal entre as religiões que existem na sociedade portuguesa.
Muito contestada pela Igreja Católica por lhe retirar os privilégios e, também, por ser persecutória, esta lei inspirou-se na sua congénere francesa de 1905.
Com o tempo, esta lei acabou por servir de pretexto para as críticas e conspirações contra a República e levou ao corte das relações entre Portugal e o Vaticano, situação que só seria revista com Sidónio Pais.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Festa do livro - A Aventura do Livro no Mundo Virtual

Com o evoluir dos tempos, o livro deixou de existir só em forma física, para passar à imortalidade do virtual.
Nestes tempos modernos, são-nos facultados vários meios digitais de nos envolvermos na aventura que é ler um livro, e vários projectos têm surgido na extensa World Wide Web, como é o caso do projecto Cata Livros, criado pela equipa Gulbenkian/Casa da Leitura. 

O Cata Livros é um sítio electrónico através do qual se proporciona aos leitores infanto-juvenis o contacto com um conjunto de títulos indispensáveis da literatura infantil e juvenil, através de actividades interactivas e com carácter lúdico.

Aconcelhamos-te a dares um pulinho à página do Cata Livros  e diz-nos o que achas.

Festa do livro: O Dia Mundial do Livro - 23 de Abril

O Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril. Trata-se de uma data simbólica para a literatura, já que, segundo os vários calendários, neste dia faleceram importantes escritores como Cervantes e Shakespeare.
A ideia da comemoração teve origem na Catalunha: a 23 de Abril, dia de São Jorge, uma rosa é oferecida a quem comprar um livro. Mais recentemente, a troca de uma rosa por um livro tornou-se uma tradição em vários países do mundo.
Este ano o cartaz que a Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB) costuma distribuir pelas bibliotecas, livrarias e outros espaços culturais, é de autoria do artista plástico e ilustrador João Vaz de Carvalho.
 A DGLB, também está a promover um passatempo designado "Voluntários da Leitura" um passatempo que tem por base o incentivo ao "voluntariado a nível de projectos concebidos para populações em situação de isolamento ou de exclusão social. Pretende-se, assim, chamar a atenção para a importância do livro e da leitura, mostrando que eles melhoram significativamente as condições de vida das populações."  Consulta aqui a página da DGLB e informa-te, se estiveres interessado.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Festa do livro: Dia Internacional do Livro Infantil - 2 Abril



 Amanhã é o Dia Internacional do Livro Infantil.  A escolha deste dia, 2 de Abril ,  deve-se ao facto do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen ter nascido nesse dia. 
A celebração deste dia é uma iniciativa da IBBY (International Board on Books for Young People), que se realiza anualmente desde 1967, com o principal objectivo de promover o livro infantil e o prazer da leitura nas crianças.
O IBBY (http://www.ibby.org/) é uma organização não governamental, fundada em 1953 e com sede na Suíça, com secções em vários países, incluindo Portugal. A Secção Portuguesa da IBBY apresenta-se como  Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil - APPLIJ, cujo site tem o seguinte endereço http://www.applij.pt/.
Para assinalar este dia, o IBBY divulga anualmente uma mensagem de incentivo à leitura dirigida às crianças de todo o mundo.
No ano de 2007 a autora escolhida para escrever a mensagem de amor pela leitura e pelos livros para crianças foi uma autora neo-zelândeza, Margaret Mahy.   - Mensagem
Este ano, o autor escolhido foi  a autora estoniana, Aino Pervik - Mensagem